Postagens

O que me inspira...

Minha filha é uma medrosa

Minha filha é uma medrosa, foi a frase de uma mãe para sua filha. Ouvi ao brincar com a Clara no parque aqui do prédio.
Ao balançar a Clara na gangorra com força, no início esboçou uma cara de medo.
Eu: Clara olha para mim! Clara (olhou para mim) Eu: CORAGEM! Clara (sorriso, gargalhada e cabelo voando). Nesta hora chega uma menina e brinca na gangorra ao lado. Mãe: Nossa como sua filha é corajosa, a minha filha é uma medrosa. Tem medo de altura, de cachorro, de gato e até de jogar bola. Eu (silêncio e uma risada sem graça, infelizmente não consegui ser honesto em meu sentimento de frustração e necessidade de liberdade, divertimento e autenticidade). Eu (com o coração cheio de compaixão pela menina): olha garota, pode ir no seu tempo. Quero dar uma sugestão: ao balançar vai dando impulsos pequenos para ir mais alto, mas devagar. Menina (depois de dois ou três impulsos): NOSSA que divertido. Eu (satisfação e felicidade por ver a menina se divertindo)
Saindo da gangorra, a Clara foi para um brinqued…

Qual o futuro do Brasil? Valores e Comportamento

A busca pelo bem-estar, questões coletivas e soluções compartilhadas, nos leva a novos estilos de vida que busque conexão e raiz entre as pessoas, ou seja, busco a mim, o outro e o planeta em uma relação de interdependência.
Portanto a sociedade brasileira visa ter relações harmoniosas entre ética, cidadania, qualidade de vida, inovação, inclusão social, meio ambiente e respeito ao próximo, desta forma lutando por direitos humanos e bom coletivo.
Hoje o brasileiro é participativo e empreendedor, pensando em planejamentos que pensem nas futuras gerações, por isto as demandas a médio e longo prazo são as seguintes.
MÉDIO PRAZO
·Transparência na gestão de empresas; ·Qualidade de vida e respeito as culturas; ·Consumo consciente; ·Mudanças expressivas no sistema educacional.
LONGO PRAZO
·Incentivo a educação dialogal, inovadora e tecnológica para o protagonismo social; ·Preservação de culturas tradicionais; ·Sustentabilidade nas políticas públicas.
Será o futuro já é ou está a chegar?

Qual o futuro do Brasil?

Visualizar o que há por vir, em uma abordagem sociológica, mercadológica, histórica e geográfica, tem por objetivo abordar cenários possíveis, prováveis e desejáveis de futuro.
Eu como brasileiro, marido, pai e trabalhador, leio que o Brasil é a 2ª economia da América Latina, 7ª economia da mundial com uma economia vasta e mista e logo estará entre as principais do mundo, com um PIB per capta de US$ 15.000,00 e uma grande força de trabalho. Entretanto, a instabilidade política, violência desacerbada, pessoas em intensa vulnerabilidade social entre outros fatores, me fazem questionar: E diante de tantas incertezas, qual o futuro do Brasil?Qual nosso futuro para daqui 30 anos?O que a minha filha viverá? Quais os dilemas do meu país e como podemos pensar em valores e comportamento, desenvolvimento humano, economia, meio ambiente, agronegócios, energia, áreas urbanas, mobilidade e resíduos sólidos?
Como estabelecer uma visão na qual definiremos ações para alcançar um país para todos?

O amor acabou? Será que tenho uma relaçãozinha estática e frágil?

Imagem
Estou casado há 07 anos e passei bons e péssimos momentos, mas de fato o que me faz chegar até aqui foi um compromisso de envelhecermos juntos, buscar a felicidade mútua e escutar o outro, é fácil? Nem um pouco, mas necessário para uma boa vida.
Nasci em uma cultura de julgamento entre o certo ou errado, quem é bonzinho ou muito mal, quem deve ser recompensado ou punido e assim vai. Nesta caminhada aprendi que a culpa, gera relações estáticas e sem vida.
Ai te pergunto: Porque não torna a vida do outro melhor? Ou tornar a minha vida melhor? Porque não atender as necessidades do casal de forma mútua?
Faz sentido? Se não faz sentido ou não te atrai por uma busca uma boa relação, segue dicas preciosas para transformar uma relação duradoura em uma relaçãozinha frágil e sem sentido:  Seja sensível ao sofrimento do seu parceiro e assuma todas as responsabilidade do outro;Busque o tempo todo classificar quem acerta ou erra, e faça uma lista quem fez o que e para quem, e se proteja a todo custo …

Que tipo de doador eu quero?

As ONGs possuem uma lógica emancipatória e transformadora, e comumente necessitam de recursos de terceiros, colocado à disposição por meio de doações, por este motivo a captação de recursos é uma arte de mobilização constante de pessoas e dinheiro.
Por isso, é importante que as abordagens de captação de recursos reflitam os valores da organização, e que sua aplicação seja estrita na organização, nas causas e projetos, assegurando aos doadores e beneficiários que os donativos sejam tratados com respeito e transparência.
Mediante aos valores da organização, sugiro algumas reflexões: Que tipo de doador eu quero?  Será que vale a todo custo, forçar a captação de pessoas a doarem para minha causa? Sintomas de uma doação forçada: O pedido de doação é uma exigência;Medo dos rótulos de egoísta;Medo da culpa e vergonha; Medo de causar dor ao outro;Comprometimento fingido;Exigência de gratidão obrigatória, eu fiz e preciso ser agradecido;Não vê valor e satisfação na doação;Perda da alegri…

Como potencializar suas idéias para um projeto socioambiental?

Penso que em meio ao caos e complexidade social há idéias que podem nos ajudar a ver inovações e revoluções, faz sentido para você?
Como é possível integrar as pessoas ou coisas ao todo ou ao conjunto?  Isto é o objetivo do Pensamento Integrativo que visa manter várias idéias opostas em tensão para chegar a novas soluções.
Então como posso chegar a resultados extraordinários?
Exploro idéias opostas para construir novas soluções;Amplio o escopo das questões relevantes ao problema;Resisto a lógica do "isso ou aquilo" e transcendo para "isso e aquilo";Tenho uma boa relação como o  não linear e multidirecional como fonte de inspiração, não de contradição;Recebo a desordem de braços abertos;Permito a existência da complexidade, enquanto busco a solução, esta é a fonte mais confiável de oportunidades criativas.
Qual sua opinião? 

É possível trabalhar com o caos e complexidade e tirar delas o oportunidades e inovações? 

Como você se sente em relação a isto?



Te respeito, até...

Imagem
Te respeito, até você se posicionar e uma posição diferente da minha! Isto tem martelado minha cabeça.
Por estes dias a intolerância pelo contrário, por uma opinião diferente, por uma posição política e tantas outras situações me fez lembrar do mito do Procusto.


O mito é uma metáfora utilizada para ilustrar situações em que se pretende impor um determinado padrão, sobrevalorizar a forma ao material, querer a todo o custo obrigar que algo encaixe numa matriz pré-estabelecida ou pré-determinada. Representa a intolerância, é a recusa da multiplicidade, da diversidade, da criatividade e da originalidade.
Procusto é uma figura da mitologia grega, também conhecido por Procrustes, Procrusto, Polipémon ou Damastes. De acordo com a lenda, Procusto vivia em algum lugar em Attica, e noutras lendas, no monte Eleusis. 
Reza a lenda que Procusto tinha uma hospedaria simpática, que convidada viajantes ao descanso e ao conforto, mas que nela havia um segredo macabro.
Nela tinha uma cama de ferro, onde obr…